Spaghetti Alla Carbonara – Símbolo de Roma


O Spaghetti Alla Carbonara é considerado um dos pratos típicos da cidade de Roma e se popularizou após a Segunda Guerra Mundial, principalmente junto às tropas americanas estacionadas no país.

Na minha viagem a Roma experimentei o Carbonara em diversos restaurantes. No entanto, correndo o risco de ser excessivamente presunçoso, não encontrei em nenhum deles o sabor que eu encontro quando eu o preparo 🙂

A Itália é a terra das polêmicas e a receita do molho Carbonara é uma delas. Em princípio ela deve levar ovos, toucinho e queijo. Na Itália, o toucinho utilizado é a pancetta ou o guaciale. Na versão Anglo-Saxônica, utiliza-se bacon defumado (que eu prefiro). Em relação ao queijo, em Roma prefere-se o Pecorino. Eu já prefiro o Parmezão (Parmigiano-Reggiano).

Nas versões Americana e Francesa do molho, é adicionado creme de leite. Neste ponto eu fico do lado dos Romanos, sem creme de leite, pois acho que já é intromissão demais no prato original. Os Americanos , em algumas versões, incluem também champignon ou frango desfiado. Não fica ruim, mas na minha opinião, deixa de ser molho Alla Carbonara. Existem outras variações criativas do Spaghetti Alla Carbonara. A mais interessante que conheço é a do Chef Claude Troisgros, o Alla Carbonara com Carne Seca (veja  em http://gnt.globo.com/menuconfianca/Receitas/Menu-Confianca–receita-de-spaghetti-a-carbonara-com-carne-seca-desfiada–05-10-09-.shtml).

A minha receita é a seguinte, primeiro os ingredientes: 500g de Spaghetti (prefiro Barilla), 2 colheres de Azeite, 300g de bacon (mais magro possível), 4 ovos, 250g de Parmezão (pedaço para ralar, esqueça os pacotinhos de ralados prontos), sal e pimenta do reino.

O preparo do macarrão é aquele tradicional, al dente. O mais importante no preparo do macarrão é a quantidade de água, 1 litro para cada 100g de pasta. Importante portanto, se você gosta de macarrão, é ter panela grande em casa.

Numa tijela bata os ovos e o parmezão ralado grosso, misturando-se bem e acrescentando um pouco de pimenta do reino.

O bacon cortado em cubinhos deve ser frito no azeite, um pouco antes do macarrão ficar pronto. O truque aqui é ter uma panela Wok grande, daquelas para preparar comida Chinesa.

Assim que o macarrão estiver cozido e escorrido, coloca-se ele na panela Wok juntamente com o bacon e a mistura de ovos com parmezão (fogo desligado). É importante que o macarrão esteja bem quente pois os ovos vão cozinhar e ganhar consistência no calor dele. É só misturar bem o molho com spaghetti, e o prato está pronto.

O prato acompanha bem um vinho tinto seco de sua preferência. La na receita do Claude Troisgois tem duas boas dicas de vinho.

Agora, “mangia bello, che te fa bene” ! 🙂

Anúncios

Sobre Heitor

Eu sou um prossional de vendas, casado, que tem como principais hobbies viajar e frequentar restaurantes. Quando dá para combinar as duas coisas, melhor ainda. A trabalho ou a passeio estou sempre aproveitando minhas viagens para conhecer novos lugares, restaurantes e culturas. Escrevo este blog para compartilhar um pouco de minhas memórias de viagem e também dos meus projetos futuros.
Esse post foi publicado em Italia, Roma e marcado , . Guardar link permanente.

4 respostas para Spaghetti Alla Carbonara – Símbolo de Roma

  1. Maria Rosa Campos de Andrade disse:

    Thor:
    Está convidado a preparar esta delícia no almoço do Dia dos Pais, aqui em Vargem.
    Diga-me apenas o que devo fazer além dele.
    Beijos,
    Mamãe, a Maria Rosa.

  2. Heitor disse:

    Tá combinado. Deixa que eu levo as coisas !
    Beijos,
    Heitor

  3. Angelo disse:

    Heitor,
    Tambem estive em Roma, acho que em 2003, e realmente esperava mais da gastronomia romana. Achei a comida muito igual, e o carbonara nao foi diferente.
    Nos brasileiros estamos habituados a comida italiana no Brasil, talvez porisso sejamos exigentes. Muito molho, muita fartura, muita variedade, nao vi nada disso la.
    Prefiro ainda a boa comida italiana do velho e bom Bexiga. Questao de gosto e habito.
    Abs,
    Angelo Kataoka

  4. Heitor disse:

    Grande Angelo !
    Eu escuto muito, mesmo de colegas de outros países, que a comida italiana fora de Itália é em geral melhor que a preparada por lá. Talvez a razão seja a exportação dos grandes chefs ou então o tradicionalismo que os imigrantes guardam e que na Itália é deixada para trás. Uma outra razão pode ser que não saibamos quais são os restaurantes realmente bons por lá. No Brasil, o nosso grande ponto forte são os chefs nordestinos, que aprendem com os chefs internacionais e acabam se tornando melhor que eles. Um exemplo é o Sargento, da Trattoria do Sargento.
    Abraço !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s